Por que conselhos médicos ainda permitem a cloroquina?

Em fevereiro, a médica Michelle Chechter aplicou nebulização com cloroquina em uma paciente com Covid-19 num hospital público de Manaus. O tratamento era experimental, e o estado de saúde da mulher não parou de piorar. No começo de março, ela morreu.

O uso de cloroquina contra infecções causadas pelo coronavírus se popularizou já no início da pandemia. A comunidade científica emitiu alertas de que o medicamento não tem eficácia comprovada contra a doença, mas o Conselho Federal de Medicina manteve a orientação de que os médicos têm autonomia para prescrever esse tratamento.

No episódio desta quarta-feira (21), o Café da Manhã discute a responsabilidade dos profissionais de saúde e o papel dos conselhos de medicina em determinar o que é autonomia e o que é erro médico em tratamentos contra a Covid-19. Quem fala desse assunto é o cardiologista Bruno Caramelli, professor e pesquisador da USP.

Fonte: Podcast Café da Manha – Folha de São Paulo & Spotify Studios

21/4/2021

Ouça aqui:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s